18 dicas de segurança para condomínios

18 dicas de segurança para condomínios
Pinterest

Os condomínios reforçam cada vez mais as medidas de segurança, tudo para evitar invasões e roubos. Em um passado recente, tal preocupação era comum apenas nas grandes cidades. Hoje, não há mais distinção. A ação das quadrilhas especializadas em assaltos a condomínios se expandiu para pequenos e médios municípios.

Para garantir a segurança de pessoas e bens, é necessário adotar uma série de medidas. Os administradores de condomínios enfrentam o desafio de conscientizar moradores e funcionários sobre a importância de seguir regras e protocolos, ainda que isso possa gerar algum incômodo.

Pensando nisso,  elaboramos uma lista com 18 dicas que ajudam a garantir a proteção de condomínios. As sugestões podem auxiliar administradores e moradores em situações do dia a dia. Confira.

1. Seleção de pessoal

Na contratação de funcionários para o condomínio, verifique a documentação dos candidatos, confira as referências apresentadas e consulte antigos empregadores. Também é importante checar os registros da Secretaria de Segurança.

2. Capacitação

Invista em treinamento e reciclagem dos funcionários do condomínio, principalmente aqueles responsáveis pelo controle de acesso ao prédio. Todos devem conhecer as regras e protocolos de segurança, inclusive para orientar os próprios moradores.

3. Entradas

Mantenha todas as entradas (social, de serviço e da garagem) bem iluminadas. Evite usar elementos decorativos que obstruam a visão dos funcionários. Para tornar as entradas ainda mais seguras, instale interfones.

4. Guarita 

Caso o condomínio possa instalar guarita, ela deve ser recuada em relação à calçada e ao portão, além de ter vidros espelhados ou escuros.

5. Muro e gradil

Com altura elevada, muros e gradis têm como função principal dificultar invasões. Instale sensores e cercas elétricas.

6. Monitoramento por imagem

A instalação de circuito fechado de TV (CFTV) com câmeras em entradas, garagens, hall, elevadores, corredores e calçada permite que os funcionários tenham condições de acompanhar toda a movimentação nas áreas interna e externa. O ideal é que as imagens sejam armazenadas em uma central de monitoramento e acompanhadas também por funcionários de uma empresa de segurança.

7. Prestadores de serviço

Confira a identificação dos prestadores de serviço. Se possível, o morador deve comunicar com antecedência o dia e o horário da visita. No caso de entregas, cabe ao porteiro avisar ao morador da chegada da encomenda. Alguns condomínios instalam passadores de pacotes, evitando o contato do porteiro com o entregador.

8. Corretores

O acesso de corretores de imóveis ao condomínio deve ser autorizada por escrito pelo proprietário do imóvel.

9. Garagem

A orientação é deixar o veículo trancado e sem pacotes ou objetos à vista. O alarme deve ser mantido ligado.

10. Encomendas surpresa

Muitas vezes o morador recebe encomendas surpresa, como buquês de flores, cestas de café da manhã etc. Neste caso o porteiro segue o protocolo de segurança, obtendo as seguintes informações: para qual empresa o entregador trabalha, o telefone e endereço da companhia. Todos os dados são conferidos e o porteiro assume o recebimento da encomenda.

11. Senhas de alerta

Há uma situação limite em termos de segurança do condomínio: a invasão do prédio e a coação do porteiro para levar os bandidos até os apartamentos. Uma tática extremamente útil é definir uma senha com a qual o funcionário alerta o condômino. Pode ser uma palavra dita no interfone ou um movimento feito diante do olho mágico.

12. Portões de garagem

Instale espelhos retrovisores nas entradas das garagens.

13. Automatização

Invista em sistemas automáticos de controle de portas e portões. Isso elimina o risco de falha humana.

14. Veículos

O acesso à garagem deve ser restrito a veículos autorizados e devidamente identificados na portaria. A regra indica que o motorista precisa abrir o vidro do veículo, de forma que o funcionário consiga ver todos os ocupantes.

15. Carona

Impeça que um estranho aproveite a chegada do morador para pegar “carona” e entrar no prédio.

16. Morador atento

Poucos moradores se preocupam em observar as imagens das câmeras de segurança antes de sair de casa, principalmente aquelas que mostram a movimentação nas áreas externas. Esse é um erro grave. O administrador do condomínio deve reforçar a importância de seguir o protocolo.

17. Comunicação

Disponibilize equipamentos como rádios transmissores para uso dos funcionários no condomínio. Em situações de emergência, o contato com a polícia é mais rápido.

18. Especialização

Contrate uma empresa especializada para montar um plano de segurança adequado às características do condomínio. Entre as diversas atribuições, ela pode treinar funcionários e orientar os condôminos.

Essas dicas gerais mostram como pequenas ações podem aumentar o nível de segurança em um condomínio. Mas um detalhe faz a diferença: a colaboração do morador. Muitos condôminos reclamam quando o funcionário cumpre uma regra e cria algum tipo de dificuldade ou contratempo. Na verdade, o empregado zela pela tranquilidade de todos e não pode ser alvo de críticas.

Quer saber mais sobre dicas para proteger o seu condomínio? Fale conosco. A Quatro Segurança Patrimonial desenvolve planos sob medida para o seu prédio.

E-book: O manual de segurança de um condomínio

 

Summary
Article Name
18 dicas de segurança para condomínios
Author
Description
Para garantir a segurança de pessoas e bens, é necessário adotar várias medidas. Por isso, elaboramos uma lista com 18 dicas de segurança para condomínios!
Pinterest

Deixe abaixo seu comentário

comentários

Envie uma resposta